Pages

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Nora do senador Fernando Bezerra (DEM) é selecionada para programa destinado a pessoas de baixa renda



Em 2014, no governo da presidente Dilma, a  realidade de milhares de famílias da zona rural de baixa renda mudou   com  os Programas, Água para Todos  e Economia Solidária, inseridos no Plano Brasil Sem Miséria, do governo federal em parceria com a   Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Estatal subordinada ao Ministério da Integração

Na época, foi investido em  ações,  como a aquisição de equipamentos e insumos, além de mobilizações e capacitações que favoreceram a inclusão produtiva de agricultores familiares nos estados de atuação da Codevasf.


Com Michel Temer no governo, a Codevasf , ganhou outro  propósito: colocar as terras do Pontal nas mãos daqueles que já são abastados e querem aumentar as suas riquezas.

Em dezembro do ano passado, a Codevasf  lançou o edital do Projeto de Irrigação Pontal para assentar 299 famílias de Petrolina, em Pernambuco. O programa é destinado  a assentamentos ligado a  agricultura familiar do município para  aumentar sua produção  agrícola, agropecuária e gerar renda para a subsistência. A principal  exigências  para que  famílias possam receber o benefício, é  ser de baixa renda, e residir na zona rural

No mês passado  a Codevasf divulgou uma lista de pré-selecionados, que deveria preencher esses requisitos . Mas em vez  de beneficiar  famílias de baixa renda, foram contemplados   famílias de alto poder aquisitivo como por exemplo, a primeira-dama da cidade: Lara Teobaldo Secchi Coelho.  Lara  com é casada com o prefeito de Petrolina (PE), Miguel Coelho (MDB), nora do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e cunhada do deputado federal e ex-ministro de Minas e Energia Fernando Coelho Filho (atualmente filiado do DEM).

A presença de Lara na lista surpreende, porque  a primeira dama não se encaixa no perfil dos beneficiados pelo programa da Codevasf, que é voltado a famílias  carentes De acordo com a Receita Federal, Lara  é sócia de seis empresas. Só em uma delas, a Fazenda Fortaleza Importadora e Exportadora, tem capital social de R$ 1,4 milhão. E ela não foi a única beneficiada na família. A mãe de Lara, Thais Secchi, também aparece na tal lista de selecionados da Codevasf.

Família Coelho na Codevasf

A presidente Dilma afastou  o presidente da  Codevasf,  Clementino  Coelho, após denúncias de uso político do cargo que ocupava há quase um ano.

Clementino  havia sido  “nomeado” por seu irmão, Fernando Bezerra Coelho, que era ministro da Integração Nacional. Por ser parente do ministro, o cargo estaria vetado a Clementino pela legislação contra o nepotismo.

Talvez, em retaliação, Fernando Bezerra subiu à Tribuna do Senado em 2016  para declarar voto favorável ao impedimento definitivo de Dilma Rousseff à Presidência da República: “Senhor Presidente, votarei a favor do impedimento definitivo e deposito a minha confiança e a minha esperança na construção de um novo momento na vida nacional, que permita ao Brasil se reencontrar com sua trajetória de crescimento e prosperidade”. Discursou o senador  ex ministro

O Brasil não  se reencontrou com sua trajetória de crescimento e prosperidade. Mas a família Coelho encontrou um jeitinho de tirar  o pouco que restou de quem mais precisa de ajuda para sobreviver

0 Comentários:

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração