Pages

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Para desespero de Aécio,Datafolha, mostra: Dilma fica. Cunha sai



Um levantamento realizado nesta sexta-feira, 30, pelo Datafolha aponta que, de 324 deputados federais entrevistados pelo instituto, quase metade deles (45%) entende que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) deveria renunciar ao cargo. A outra metade, ou defende que o Cunha  permaneça (20%), ou não se posicionou sobre o assunto (30%).

Cunha é investigado na Operação Lava Jato, sob acusação de manter contas secretas no exterior abastecidas com dinheiro  desviado da Petrobras. Cunha tem repetido em público que não cogita renunciar à presidência da Câmara. Cunha também é quem está conduzindo o processo de impeachment da presidente Dilma na Câmara.

Nessa quinta-feira, Eduardo Cunha confirmou que vai definir em novembro se vai deferir ou não os pedidos de impeachment contra Dilma que foram protocolados na Casa. "Vamos, no curso do mês de novembro, tomar uma decisão. Mas não vamos estimular o debate", disse o peemedebista ao Estado.

O Datafolha também questionou os parlamentares sobre a hipótese de votar pela cassação de Cunha. Mais da metade (52% dos deputados) não se posicionou. Disseram que votariam pela cassação do peemedebista 35% dos parlamentares e 13% afirmaram que votariam contra. A pesquisa, que ouviu 63% dos deputados, foi realizada entre 19 e 28 de outubro.

Dilma fica

O Datafolha também investigou as opiniões de deputados e senadores a respeito da possibilidade de um processo de impeachment contra a presidente Dilma

Os resultados sugerem que nem a oposição nem o governo teriam garantidos os votos necessários para decidir a abertura de um processo de afastamento da Dilma se a questão fosse levada ao plenário da Câmara.

Entre os deputados que aceitaram participar da consulta, 39% disseram que votarão a favor da abertura do processo se a questão for levada ao plenário da Câmara.

Outros 32% afirmaram que votarão contra. E 29% dos consultados não se posicionaram nessa questão. Preferiram não responder ou disseram que não tinham posição formada sobre o tema.

No plenário, para que o processo de impeachment seja então aberto, são necessários os votos de 342 dos 513 deputados (só o presidente não vota). Aberto o processo, o presidente da República é afastado do cargo. O processo em si e a votação final a respeito do afastamento definitivo cabem aos senadores.

Como Dilma não precisa da maioria para impedir a abertura do processo, o resultado da pesquisa sugere que ela está mais perto do objetivo de se manter no cargo do que a oposição do objetivo de promover o afastamento.

No Senado, onde foram ouvidos 51 senadores, o balanço também é mais favorável à petista. O maior grupo (43%) disse que vota contra o afastamento definitivo, caso a Câmara abra um processo de impeachment. Os que prometeram votar a favor somam 37%. E 20% dos senadores não se posicionaram.

5 Comentários:

Dimas disse...

Não pode me certificar com Dilma. Ela está lá por vontade soberana do povo. Eh honesta e enfrenta com dignidade os abutres e o oligopolio da imprensa . Dimas

isaias.nl disse...

O país estaguinado pelos aloprados golpistas demos tucanos piguentos, o povo pagando com o desemprego e a incerteza .
Ruim com ela Democracia, sem pretendentes com a ditadura fascista das Zelites dos jardins de cada estado brasileiro.

Jose Carlos Nascimento disse...

Eu acho que a oposição deveria ajudar o país saí da crise por que as eleições já acabou eu mesmo não votei na Dilma mais 3 anos passa rapido os deputados e senadores têm o deve de ajudar o país

Unknown disse...

Aecio não faz nada so critica. As eleições acabaram e ele não entende isso.

marcos moreira disse...

Boa noite,sou a favor do crescimento do País,moro na Baixada Fluminense,precisamente em Piabetá,aqui não temos o mínimo da dignidade da pessoa humana ,e os nobres parlamentares discutem o seu Superego,e deixam de lado o objetivo,que foi objeto de promessas nas campanhas eleitorais ou seja;o Povo e soberano e todo poder emana do povo. Dilma deve ficar e fazer oque o povo decidiu nas urnas e ponto

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração