Pages

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Aécio é repudiado por 510 mil contabilistas por ofender a classe.

http://portalcfc.org.br/noticia.php?new=21235
O Conselho Federal de Contabilidade, representando 510 mil profissionais e 27 Conselhos Regionais, publicou uma nota de repúdio ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) em resposta a ofensa que o tucano fez contra toda a classe profissional.

O senador tratou a profissão de contabilista de forma pejorativa, depreciando os profissionais, ao fazer críticas desastradas ao ministro da Fazenda Joaquim Levy.

Eis a íntegra:

Nota de Repúdio do CFC ao pronunciamento do senador Aécio Neves

O Conselho Federal de Contabilidade, nesta Nota de Repúdio, representando os 27 Conselhos Regionais de Contabilidade e os 510 mil Profissionais da Contabilidade do Brasil, vem a público discordar das referências aos “contabilistas” feitas pelo senador Aécio Neves, em pronunciamento, no dia 20 de maio, em que criticou o Ajuste Fiscal proposto pelo ministro Joaquim Levy, conforme matéria publicada no Jornal O Globo (http://oglobo.globo.com/brasil/aecio-chama-ajuste-fiscal-de-joaquim-levy-de-contabilista-16217897).

Segundo a notícia, o senador disse que o pacote do ministro da Fazenda “é extremamente rudimentar, de um contabilista, que se baseia só na questão fiscal e esquece que as pessoas se levantam todos os dias e precisam comer e ir trabalhar”.

Quando o senador associa o termo “rudimentar” ao “Contabilista”, demonstra total desconhecimento da profissão contábil exercida atualmente no Brasil. Há muito tempo, os nossos Profissionais da Contabilidade deixaram de ser vistos como meros cumpridores das normas do Fisco. A Contabilidade que se pratica hoje no território nacional encontra-se em sintonia com as normas internacionais, com o nosso Profissional marcando presença nos fóruns mais avançados das nações desenvolvidas.

Nos últimos anos, o Sistema CFC/CRCs tem desenvolvido um profícuo trabalho em parceria com instituições governamentais e com o meio acadêmico, exatamente, para dotar a Contabilidade Pública da racionalidade e transparência que a sociedade brasileira exige. É, pois, de suma importância que os homens públicos do nosso País se atualizem. Por isso, é oportuno esclarecer que a Contabilidade é uma ciência social, com vastos recursos de controle e informação, indispensáveis à gestão pública e privada, possuindo uma responsabilidade evidente na proteção da sociedade.

Diante do exposto, o Conselho Federal de Contabilidade lamenta a visão distorcida e a forma equivocada com o que o senador se referiu aos Profissionais da Contabilidade.

Contador José Martonio Alves Coelho
Presidente do Conselho Federal de Contabilidade

2 Comentários:

Eduardo de Paula Barreto disse...

.

FHC

FHC perdeu a oportunidade
De deixar para a posteridade
A imagem de ex-presidente
Porque assumiu a postura
De trocar o bônus da clausura
Pelo ônus da exposição deprimente.

Hoje o seu grande enfoque
É ser o principal Black Bloc
Das turbas golpistas
Que promovem a destruição
Para vender a reconstrução
Pelo método PSDBista.

Na teoria ele sabe tudo
Mas basta fazer um estudo
E percebe-se que não sabe nada
Porque FHC só fazia besteiras
Quando se sentava na cadeira
Do Palácio da Alvorada.

Era um Presidente subalterno
Que diante do poder externo
Curvava-se com o pires na mão
E quando a esmola era mixaria
Ele por trocados vendia
As maiores empresas da Nação.

Ele ficará para sempre na história
Como o presidente sem memória
Que perdeu para um pau de arara
Que provou para o mundo inteiro
Que o valente povo brasileiro
Se curou do complexo de vira-lata.

Eduardo de Paula Barreto
22/05/2015


.

Alício disse...

Cheira essa Aéreo?

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração