Pages

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Ex-deputado do PSDB pego na Operação Farol da Colina, é condenado por lavagem de US$ 3,8 bilhões



O empresário e agora  ex-deputado federal pelo PSDB e PV Vittorio Medioli, de 63 anos, foi condenado a cinco anos e cinco meses de prisão por crime contra o sistema financeiro. O ex-parlamentar foi um dos alvos da Operação Farol da Colina, realizada pela Polícia Federal para desbaratar um esquema por meio do qual foram enviados ilegalmente mais de US$ 3 bilhões para o exterior com uso da Beacon Hill Service Corporation.

A sentença contra Medioli foi expedida pela Justiça Federal em Minas Gerais no último dia 28 e divulgada nessa segunda-feira, 2, pelo Ministério Público Federal (MPF), que informou ter recorrido da decisão. A Procuradoria da República solicita ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) o aumento da pena para "patamares próximos ao máximo". O acusado foi condenado a três anos e um mês de prisão pelo crime de evasão de divisas e a dois anos e quatro meses de prisão por "manutenção clandestina de depósitos" no exterior. A lei prevê penas de até seis anos de prisão para cada um dos crimes.

Segundo o MPF, as operações pelas quais Medioli foi acusado foram realizadas em 2002 e totalizaram US$ 595 mil, equivalentes a cerca de R$ 3,8 bilhões em valores corrigidos. De acordo com as investigações, o então deputado federal teria entregue a quantia a um doleiro brasileiro, que a enviou para uma conta do empresário na Suíça por meio da subconta Monte Vista, mantida pela Beacon Hill na agência do Banestado em Nova York. Na denúncia, o Ministério Público acusou Medioli de efetuar "operação de câmbio não autorizada, com o fim de promover evasão de divisas" e também de manter "depósito de quantias no exterior sem informá-lo às autoridades competentes".

Revelia

Proprietário da Sempre Editoria, que publica os jornais O Tempo e Super Notícia, e do grupo Sada, entre outras empresas, Medioli alegou em sua defesa que não sabia sobre o envio de recursos para o exterior, assim como sobre o depósito em banco suíço. Mas fez retificação de declaração de renda para informar sobre a conta."Não se revela crível que recursos dessa monta tenham sido enviados e mantidos em conta no exterior de titularidade do acusado, a sua revelia", afirmou a juíza Rogéria Maria Castro Debelli, da 4ª Vara Federal de Belo Horizonte.

Para a magistrada, o empresário "não só detinha pleno conhecimento de sua existência (conta), mas também dos mecanismos de abastecimento dela". "As consequências do crime são graves, tendo em vista que os fatos ora julgados integram-se a um esquema de evasão, sonegação e lavagem de capitais, operacionalizados por intermédio da empresa Beacon Hill Corporation, para o qual o acusado emprestou colaboração, disponibilizando para evasão do País e custódia no exterior, recursos financeiros vultosos", afirmou a juíza.

A Beacon Hill era uma espécie de conta-ônibus, que abrigava diversas subcontas usadas para enviar recursos ilegalmente para o exterior, descoberta pelo então promotor de Manhattan Robert Morgenthau. As investigações no Brasil ficaram a cargo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banestado, que deu origem à operação Farol da Colina. Do Estadão

6 Comentários:

Marcio Oliveira disse...

Ele é cidadão italiano, se não tomarem o passaporte dele, vai bater as asinhas. Mas como é tucano, dono de jornal, mafioso, a PF vai ficar muito atenta, muito!!!

Adilson disse...

No título está bilhões.

Juromba Doida disse...

E nada acontecerá a esse sujeito.

Cesar Henrique de Oliveira disse...

Notem que a operação da PF foi feita em 2002 , se não me engano nessa época quem dirigia a PF era o DR Paulo Lacerda e não o diretório do PSDB que é hoje o grande efetivo da PF e do judiciário , é lógico que não vai acontecer nada com esse tucano safado , segundo o IBAMA tucano não pode ir para a gaiola.

Reinaldo Seriacopi disse...

"Segundo o MPF, as operações pelas quais Medioli foi acusado foram realizadas em 2002 e totalizaram US$ 595 mil, equivalentes a cerca de R$ 3,8 bilhões em valores

Como que 595 mil dólares (1,6 milhão de reais, considerando o dólar de hoje, fev/2015), podem ser equivalentes a R$ 3,8 bilhões. Tem alguma coisa errada nessa informação.

Victor Marian disse...

Boa amigos do blog, sou eleitor de Lula e sempre fui, mas fico chateado toda vez que faço um comentário criticando algumas atitudes do PT e vocês não publicam. Tudo que faço é para ajudar e emitir uma opinião construtiva. Fico triste pois sou leitor diario deste blog. Mais uma vez vou falar, Dilma está errando nas decisões e isso pode afetar e desgastar o partido. Principalmente na articulação aonde Mercadante tem falhado sistematicamente e prejudicado o Governo dela. Mercadante é um homem importante na história do partido mas vem conduzindo mal a casa civil e a articulação politica. O PT tem grandes nomes com Jaques Wagner que pode fazer bem essa função.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração