Pages

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Nem a Globo e Estadão levam a sério pesquisa do Ibope. #MarinaCensura

Tem uma coisa intrigante no ar. A última pesquisa do Ibope, encomendada pela TV Globo e pelo jornal Estadão, foi feita entre os dias 13 e 15. As pesquisas só são divulgadas à noite, portanto havia tempo hábil para publicar o resultado no próprio dia 15. Os institutos de pesquisas tem sistemas capazes de fechar a pesquisa no mesmo dia. Mas só foi divulgada na terça-feira, dia 16.

Ficou na gaveta por um dia. Jornais e TVs, por natureza, não guardam notícias nem informações na gaveta. Publicam o mais rápido possível.

É mais ou menos como se a TV Globo e o Estadão preferissem comprar pão adormecido do que pão quentinho saído da fornada na hora, para oferecer ao telespectador ou leitor.

Assim fica caracterizado que nem a Globo e o Estadão levam a sério a pesquisa do Ibope, a ponto de divulgá-la com prazo de validade vencido.

Vox Populi feita nos mesmos dias encontra resultado diferente

Curioso notar que no dia 15 a pesquisa Vox Popoli foi divulgada pela TV Record, feita entre os dias 13 e 14, praticamente o mesmo período do Ibope, e os números são diferentes para Aécio e Marina Silva.

No caso de Aécio, a diferença fica acima da margem de erro. O tucano manteve-se estacionado com 15% de intenções de votos no Vox Populi. No Ibope apareceu com 19%. É a única pesquisa recente que apontou crescimento de Aécio, até agora.

Abaixo as duas pesquisas:



3 Comentários:

Luciano disse...

A manipulação na mais nova pesquisa do Ibope

“Quem diz na pesquisa do Ibope que o governo é ótimo ou bom (37% dos eleitores concultados), vai votar na Dilma, com certeza. E dentre aqueles que dizem que o governo é regular (33%), espera-se que pelos menos 1/4 dessas pessoas votem na Dilma. Por que 1/4? Você acha esta fração absurda?

Isto para não falar na pesquisa espontânea na qual Dilma aparece sempre em primeiro lugar, e para não falar também na opinião da maioria dos eleitores que acham que a Dilma ganhará a eleição. É por isso que as pesquisas não me convencem.

Agora, vamos nos deter um pouco mais sobre a avaliação do governo feita pelos eleitores, segundo o Ibope:

“A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma tem a aprovação de 37% dos eleitores entrevistados – no levantamento anterior, divulgado no último dia 12, o índice era de 38%. O percentual de aprovação reúne os entrevistados que avaliam o governo como “ótimo” ou “bom”. Os que julgam o governo “ruim” ou “péssimo” são 28%. Para 33%, o governo é “regular”. Os dois índices são os mesmos do levantamento anterior.”

Dentre os que julgam o governo “ruim” ou “péssimo”, a Dilma não conseguirá nenhum voto, óbvio. Agora, considere o seguinte raciocíno: 37% dos eleitores que avaliam o governo como ótimo ou bom vão votar com a Dilma, claro. E dos que dizem que o governo é regular (33%) , pelo menos 1/4 desse percentual (~8%) vai votar na Dilma. E eu pergunto outra vez: por que não 1/4?

Some agora 37 + 8 e veja quanto temos. Em outras palavras, o que o Ibope está tentando me convencer é do seguinte: dos 33% dos eleitores que avaliam o governo como regular, ninguém, absolutamente ninguém, vai votar na Dilma. Isso é o maior absurdo que eu já li em toda a minha vida.

Agora, vamos para a manipulação dentro da margem de erro:

Diz a pesquisa como resultado para o primeiro turno: Dilma tem 36%, Marina, 30%, e Aécio, 19%. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Considerando esta margem de erro e o fato de que o Ibope sempre manipula a pesquisa de maneira favorável aos seus candidatos preferidos, podemos fazer as seguintes conjecturas com os números acima: a Dilma teria entre 34 e 38 das intenções de voto, a Marina entre 28 e 32 e o Aécio entre 17 e 21. Considerando agora uma manipulação extremada, porém dentro da margem de erro, a Dilma estaria com pelo menos 38%, Marina no máximo com 28 e Aécio no máximo com 17 . A distância entre Dilma e Marina seria, portanto, de 10 pontos percentuais, bem próxima dos 9 pontos detectados na última pesquisa Vox Populi. Mas se o Ibope admitisse esta situação mais do que provável , aquele Instituto estaria admitindo que o crescimento de Dilma continua, em comparação com os números das pesquisas anteriores. E é ai que a porca torce o rabo: o Ibope tinha que mostrar a qualquer custo que a Dilma caiu nesse momento tão delicado “de indifinição”.

Por outro lado, se a eleição fosse amanhã e os resultados dessem 38% (Dilma), 28% (Marina) e 17% (Aécio), o Ibope diria que esses números estariam rigorosamente dentro da margem de erro (e de fato estão), e que a pesquisa teria sido feita de maneira criteriosa.

Por último, eu aconselho os eleitores que confiam 100% no Ibope que deem uma olhadinha neste vídeo sensacional: https://www.youtube.com/watch?v=d6C7-ndGFnc

Bel disse...

CAIU A MÁSCARA DO GLOBOPE !
http://www.conversaafiada.com.br/pig/2014/09/17/caiu-a-mascara-do-globope/

ANTONIO LUIZ disse...

Deixando as pesquisas se gladiarem entre eles, devemos nos preocupar em como mostrar sera um governo com Marina, e para isso e muito facil, o proprio PT tem seu historico politico/profissional ao seu dispor, sem que a candidata venha reclamar de perseguição, A candidata Dilma tem apenas que fixar no seu curriculum, fazer uma comparação com o seu, e o da Marina, pois no mesmo periodo as duas candidatas estiveram em evidencias no mesmo governo no comando do mesmo gerente, LULA, e quem sobre-saiu melhor? Lógico que foi quem subiu no escalõa, isso e indiscutivel, pois a que se saiu melhor, teve que passar pela aprovação não so do seu mestre mas finalmente no tribunal do povo, Enquanto a outra por incoerencia com suas proprias ideias, deixou o barco afundar Meio Ambiente X minas e energia, sendo o ultimo tendo que trabalhar com respaldo do primeiro, e mesmo assim se sai na frente, quem realmente mostrou competencia? quem realmente foi imcompetente? seus curriculos falam por se, naõ e diferente de qualquer trabalhador, em toda a nossa vida profissional o nosso passaporte para galgar niveis e o nosso curriculum, principalmente num mundo competitivo em emergencia,
Quando agente fala que ela, Marina não vai dar conta de governar o pais, caso ela ganhasse, estamos falando com base no seu curriculum, isso e incontestavel, O próprio LULA teve que disputar eleições presidenciaveis por tres vezes, para chegar ao pleito, foi por faltar lhe experiencia, sim! apesar de um sindicalista por exelencia, ele estava galgando uma piramide de varios angulos que da visão a um governo de um pais com as complexidades do Brasil, começando pela nossa cultura ainda em amadurecimento, por fim chegou no cume e fez dois governos, neste precurso ele sondava constatemente o seu sucessor, pois sabia que a sua construção estava apenas se iniciando num paisl em emergencia não podia voltar seu projeto atras, ja em construção do alicerce, (quebrar tudo e começar do zero) como fazia outros antes.
Poderia ter sido Marina, a sua sucessora, ou qualquer um de seus ministros, mas ele qualificou um, e o povo o carimbou com seu voto.
Sem muitas delongas, vamos direto ao ponto, faça o confronto curricular das duas, nos debates cara a cara, na tv e traga a realidade que o povo quer ouvir. não queremos e mem precisamos desqualificar ninguem, mas e urgente qualificar quem realmente tem o merito, que de acordo com o historico de cada uma, a Dilma e quem sobressaiu melhor, e vem provando isso na pratica, portanto pare de procurarem pelo em ovo, Dilma esta aprovadissima, e quanto a Marina, ainda tem muito que provar, começando por voltar atras e corrigir alguns erros, com humildade e com ombridade de reconhecimento, se fizer isso, podera ser uma futura presidente do brasil, aprimorando o seu curriculum.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração