Pages

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

De valentes a covardes: na Justiça empresários pedem perdão a Mantega


Os dois empresários que gritaram palavrões, em junho, para o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, dizendo que ele era "ladrão", "palhaço" e "sem-vergonha", acabam de se retratar. Diante de queixa-crime por injúria, calúnia e difamação, eles procuraram o advogado do ex-ministro, José Roberto Batochio, e propuseram acordo. Mantega assinou ontem os dois pedidos de desculpas, concedendo aos empresários seu "perdão", exigência da lei para que a ação judicial seja suspensa.(coluna Painel)

O caso

O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, perdoou os dois homens que o xingaram em um restaurante, na Vila Olímpia, em São Paulo, há quase 3 meses. Na ocasião, o engenheiro José João Armada Locoselli e o empresário Marcelo Maktas Melsohn chamaram o ex-ministro de “ladrão”, “palhaço”, “sem-vergonha” e disseram que ele estava “acabando com o país”. As ofensas foram gravadas e divulgadas na internet. Em meados de julho, Mantega conseguiu identificar ambos, e seu advogado, José Roberto Batochio, entrou com uma ação por injúria, calúnia e difamação contra Locoselli e Melsohn.

Diante do processo, os dois procuraram Batochio e propuseram o acordo: pediriam perdão e retirariam as ofensas na Justiça se Mantega aceitasse o pedido de desculpas e extinguisse a ação contra eles. Nesta quinta-feira, eles protocolaram no Tribunal de Justiça de São Paulo a retratação. Locoselli, na petição, afirma que xingou Mantega “por irrefletido impulso” e “sob forte emoção”, mas que estava arrependido e por isso retirava todas as ofensas. O engenheiro disse ainda, no documento, que “desconhece quaisquer fatos que desabonem a idoneidade” de Mantega. Já Melsohn diz, em sua petição de perdão, que “reconhece as qualidades de homem público probo, honesto e digno” de Mantega e que as acusações feitas por ele não eram verdadeiras.

Não foi a única vez em que o ex-ministro sofreu hostilidades em público. Em outra ocasião, ele acompanhava a mulher em um tratamento de câncer no Hospital Albert Einstein quando foi xingado.

Com o perdão de Mantega, a ação será extinta.

8 Comentários:

Jbmartins-Contra o Golpe disse...

Mantega deve exigir um video para ser colocado nas redes sociais, para ter o efeito de correção.

Carlos Medeiros disse...

Tomem, papudos!

Garcia disse...

Que me desculpe o Mantenga, mas para perdoar um coxinha só se os mesmo postar um vídeo na rede implorando o perdão, pois se assim não for fica o dito pelo não dito... A primeira impressão é que fica.

Ricardo disse...

Ele devia ter ido até o fim do processo e exigir uma indenização milionária pelos danos morais. Só assim esse tipo de gente aprende, só quando afeta o bolso deles. Retirar a queixa e livrá-los de condenação somente aumenta a sensação de impunidade e incentiva a outros vagabundos a praticarem o mesmo tipo de baixaria.

Geraldo Delanhese disse...

Pessoas boas e honestas tem bom coração, me desculpe Mangeta, você precisa de um pouco de maldade, fogo só se combate com água, mas para que ele não incendei novamente, precisamos retirar o material infamável, no caso esses coxinhas de circulação nas redes sociais, e pagando uma boa quantia a sociedade. Só assim eles respeitarão as pessoas e a leis deste Brasil.

Joao Dias disse...

perdão nada!
tem que pagar idenização

Victor Marian disse...

Covardes , ponto final . Como esses dois deveriam processar outros tantos!!!!

Fazzion disse...

Eis a melo deles e dos coxinhas!
https://www.youtube.com/watch?v=kcc1Qz1eQFo

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração