Pages

sábado, 18 de abril de 2015

Blogueiro que dissemina ataques ao PT e à presidente Dilma recebe R$ 70 mil do governo tucano



 O blogueiro Gravataí Merengue que distribui propaganda antipetista  na internet recebe 70 mil reais por mês, há dois anos do governo Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo.Nesses dois anos, o blogueiro recebeu aproximadamente R$ 1,7 milhão  de dinheiro público para atacar Dilma nas redes sociais
 Na rede, o advogado Fernando Gouveia se apresenta com o pseudônimo Gravataí Merengue e como CEO, ou executivo principal, do site Implicante, que publica e ajuda a difundir notícias, artigos, vídeos e memes contra o PT e a presidente Dilma

Gouveia é dono da Appendix Consultoria. A empresa foi criada em janeiro de 2013 e começou em junho do mesmo ano a receber pagamentos oriundos da Subsecretaria de Comunicação do governo Alckmin, órgão vinculado à Casa Civil do Estado.

A Appendix foi subcontratada pela agência de publicidade Propeg, uma das três que cuidam da propaganda do governo estadual do PSDB. De acordo com documentos oficiais, a empresa do blogueiro recebeu R$ 70 mil por mês de outubro de 2014 a março deste ano.

Contatado por meios de jornalistas, Alckmin se recusou a informar o valor total dos pagamentos à empresa de Gouveia

Em nota, a Propeg afirmou que subcontrata a o empresa do blogueiro que ataca Dilma  para atender demandas do governo do Estado.

O blogueiro afirmou que a empresa dele a  Appendix presta serviços a “diversos clientes” e citou três, entre eles a Brasil Comunicação, de Belo Horizonte. À “Folha de S.Paulo”, a agência mineira negou ter relação com a Appendix ou com o blogueiro.

2 Comentários:

Iza S. Lys disse...

VIGARISTA É VIGARISTA!

Maia Oswaldo disse...

Helena, não te metes em acerto de contas entre bandidos. A quadrilha tucana manda e desmanda na ENGAVETADORIA GERAL DA REPÚBLICA e no SUPREMO TRIBUNAL FEDORENTO. Ainda não vi um tucano ladrão puxando cadeia. Aliás, cadeia no Brasil só existe para PETISTA COVARDE.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração