Pages

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Dilma:Recebi mandato para continuar fazendo mudanças


Poucas horas depois de confirmar sua nova equipe econômica, a presidente Dilma  disse que recebeu seu segundo mandato para continuar fazendo mudanças, colocou entre suas prioridades a estabilidade econômica e prometeu dar atenção especial à relação com movimentos sociais. "Vou priorizar a inclusão social, emprego, o acesso à educação, garantia de direitos, a estabilidade política e econômica, o investimento em infraestrutura, a modernização do país e a elevação da renda do povo brasileiro", declarou Dilma, ao participar da terceira Conferência Nacional de Economia Solidária (Conaes), em Brasília.

Dilma disse ainda que em cada uma dessas áreas a chamada economia solidária dará uma contribuição.

Dilma encerrou seu pronunciamento dizendo que espera muito das sugestões encampadas dos movimentos e das entidades que participam da Conaes.

"Nós vamos fortalecer ainda mais os empreendimentos solidários em todo o País. Vamos aprimorar os mecanismos de oferta de crédito para empreendimentos solidários e dar novos passos na regulação da economia solidária", afirmou. "Nos próximos quatro anos do meu mandato vou estabelecer de forma sistemática um diálogo construtivo e continuado com vocês (movimentos de economia solidária)", disse, sob aplausos.

Referindo-se ao período anterior à chegada do PT ao Palácio do Planalto, Dilma disse que havia a imagem segundo a qual "os pobres queriam ser pobres porque tinham preguiça". "E não que era por um processo de exclusão histórico e sistemático, que começa com a escravidão", concluiu.

Dilma e os futuros ministros conversaram sobre metas

A presidente Dilma esteve reunida nesta quinta-feira (27) por quase três horas no Palácio da Alvorada com os futuros ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa; além do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, que permanecerá no cargo. Nesse almoço de trabalho não estavam presentes os atuais ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior.

A presidente e os futuros ministros conversaram sobre metas e a forma da apresentação oficial dos novos titulares da equipe econômica, em cerimônia no Planalto. Nessa reunião foi acertado também qual seria o discurso de cada um na cerimônia que seria realizada logo depois, no Palácio do Planalto, de anuncio oficial da nova equipe econômica para o segundo mandato de Dilma.

A partir de agora, Levy e Barbosa vão começar a trabalhar nas salas destinadas a eles no terceiro andar do Planalto. Joaquim Levy já assumiu o seu posto e ocupou sua cadeira no Planalto. A partir desta sexta-feira (28), eles começam a fazer reuniões com técnicos do governo, de vários setores, e darão início a exames mais detalhados das contas publicas, para a partir de então estudar propostas para a realização de ajustes. A ideia inicial é que as reuniões com os técnicos serão feitas nos ministérios, não no Planalto.

Neste período de transição, o Planalto quer evitar que os novos ministros concedam entrevistas ou falem sobre os trabalhos que estão desenvolvendo, a não ser que haja uma determinação da presidente Dilma

Ainda não houve definição dos nomes dos comandantes dos bancos públicos. Depois de terem sido confirmados, os novos ministros poderão disparar os convites para as pessoas que integrarão suas equipes. Durante a transição, Levy e Barbosa farão um pente-fino nas contas publicas.

2 Comentários:

Eduardo Lima disse...

A mudança mais bem vinda será aquela que fará o governo voltar o olhar para a Classe C, notadamente a do Centro-Sul do país, perdida para a oposição na última eleição. É preciso pensar que o Brasil agora é um país de classe média, graças as ações dos Governos Lula/Dilma. Por isso, as ações na base da pirâmide social devem seguir e aumentar, mas também é preciso pensar em garantir e ampliar as conquistas da base da nova classe média. É preciso pensar na Classe C. Recomendo os textos abaixo, que refletem sobre o que pensa e precisa a Classe C.

http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR.html

http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR2.html

http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR3.html

Dilma Coelho disse...

Se Dilma vai fazer mudanças, comece tirando a katia abreu do cardapio. Apoiei muito, fortemente, a eleição de Dilma, se ela insistir com a katia abreu, eu e muitos amigo deixaraão de apoiar o PT e seus candidatos.
Ela estaria tentando nos fazer de bobos. Um pouco de comunicaçao, humildade e bom senso seria bem aceito.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração