Pages

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Dilma vence debate na Record: o povo se lembra que PSDB do Aécio quebrou o Brasil 3 vezes.



O debate na Record foi morno, mas Dilma venceu fácil. Quem mais se deu mal foi Marina, seguida de Aécio, que não soube aproveitar para tentar ultrapassar Marina.

Dilma teve três momentos altos no confronto direto com Aécio e com Marina. O tucano teve de ouvir "o povo não esquece que o governo do PSDB quebrou o Brasil 3 vezes". A presidenta ainda falou do desemprego e dos juros altos no governo FHC.

Já Marina foi cobrada por Dilma sobre faltar com a verdade quando disse ter votado a favor da CPMF, e se deu mal ao insistir na mentira dando desculpa de ue votou pela admissibilidade nas comissões do Senado, durante a tramitação, mas o que vale de fato é a votação final no plenário e ela votou contra.

Em outra pergunta, Dilma questionou o programa de governo de Marina que fala em diminuir o papel dos bancos públicos e o crédito direcionado e subsidiado, que permite haver o Minha Casa, Minha Vida, o financiamento agrícola, o cartão BNDES, o Financiamento estudantil, o microcrédito, etc. Marina tentou desmentir seu próprio plano de governo, e disse que manteria tudo isso que Dilma fez. Além do desgaste de se contradizer, quando afirma que vai manter políticas de Dilma está aprovando o governo da presidenta.

Dilma acertou ao pedir vários direitos de resposta, quando Aécio Neves, Pastor Everaldo e Levy Fidelix fizeram tabelinha para criticá-la. Um dos pedidos foi aceito. Os outros não, mas Dilma respondeu quando teve a palavra em outras perguntas. Só de pedir o direito de resposta sinaliza que domina o debate e que os outros estão falando dela pelas costas, ou seja, na hora em que ela não pode falar. Ponto para ela.

Dilma foi a mais propositiva, aproveitando as críticas para falar sobre seus planos para segurança pública, combate à corrupção que, na verdade, é o combate à impunidade.

Os demais candidatos quase só fizeram críticas, ora ao governo Dilma, ora à propaganda eleitoral do PT.

Mesmo sendo a mais criticada pelos outros, Dilma se beneficiou das críticas inconsistentes, de ter pedido direito de resposta, da falta dos adversários apresentarem alternativas, e de Marina e Aécio falarem que manteriam o Bolsa Família, o que, para o telespectador, acaba sinalizando aprovação ao que Dilma fez.

Resultado: Dilma dominou o debate.

Marina foi a que sofreu mais perdas, até com perguntas que não eram para ela. Um jornalista perguntou ao Pastor Everaldo se ele iria ter cargo no governo, caso Marina ganhasse. Eduardo Jorge descreveu bastidores de disputa de poder em 2010 e 2011, quando Marina tentou tomar o controle do PV. Levy Fidelix lembrou as ligações de Marina com Itaú.




1 Comentários:

José Carlos Barbalho disse...

Demorou. Como pode ser forte alguém que mudou da esquerda para a direita, que é uma recém neoliberal, que, portanto, não sabe nem quèm é? Como defender bem ideias alheias (dos banqueiros e da elite brasileira)? Nao tém sequer como se preparar, nem com a proteção da "santa" Globo.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração