Pages

domingo, 3 de abril de 2016

Lava Jato é operação judicial com objetivo político



Intencional, por certo não foi. Muito melhor: foi autêntico, com a naturalidade das palavras que burlam, espontâneas, a censura protetora das nossas conveniências. Foi um pequeno trecho de frase, intercalado com ligeireza. A frase, por sua vez, destinava-se a outro fim –o reconhecimento da "não intervenção" dos governos do PT na ação do Ministério Público e da Polícia Federal, "porque os governos anteriores realmente mantinham controle das instituições". A palestra, está claro, decorria com plena e descontraída franqueza do procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, o comunicador da Lava Jato.

Eis o pequeno trecho que o auditório da Câmara Americana de Comércio pôde ouvir, sem sinal de notá-lo, e a repórter Paula Reverbel não excluiu, como fizeram outros, do seu relato para a Folha: "[...] os governos que estão sendo investigados, os governos do PT, [...]".

O que a Lava Jato investiga de fato, por meio de investigações secundárias, não é a corrupção na Petrobras, não é a ação corruptora de empreiteiras, não são casos de lavagem de dinheiro: são "os governos do PT".

Deixa, portanto, de ser coisa de esquerdista, governista, lulista, petista & cia., como alegado por tantos, a dedução de que a Lava Jato procede com direcionamento e seletividade. E age muito além do alcance investigativo e processual a que foi legalmente destinada. Com finalidade que explica o seu descaso por indícios e mesmo por delações premiadas, tão valorizadas em seu método, de corrupção anterior ao primeiro governo do PT.

A Lava Jato é, agora declaradamente, uma operação judicial com objetivo político-partidário, cujos atos e êxitos contra a corrupção são partes acessórias do percurso contra três governos (partido e personagens). Não são esses os mandatos conferidos ao juiz e aos procuradores da Lava Jato, no entanto. Pode-se imaginar o fim visado. Mas de onde vêm tal presunção e tal objetivo da Lava Jato é uma incógnita para o próprio Judiciário, que, afinal de contas, é o primeiro Poder questionado.

Dentro da crise que se vê há outra, senão outras crises. Como a de autoridade, que até as simples aparências de opinião pública esvaziam.

AMBIÇÕES

Apesar de haver um tanto de especulação, o tanto de realidade que há em um plano político torna conveniente noticiá-lo. É a ideia, já em ação, de obter que o Tribunal Superior Eleitoral casse, com o mandato de Dilma e pelo mesmo motivo, também o de Michel Temer. Mas o PSDB, é convicção na cúpula do próprio partido, não conta mais com as melhores perspectivas de êxito se houver eleições. Marina e mesmo uma eventualidade petista teriam menos dificuldades com o eleitorado. A alternativa dos neoliberais seria a campanha dos meios de comunicação para induzir, a um só tempo, a adoção do parlamentarismo já com um nome acoplado na novidade, para primeiro-ministro.

Um plano assim precisaria incluir eleições gerais. Com a atual conformação da Câmara, seria difícil ver a maioria dos deputados presentear o poder ao PSDB. O plano neoliberal precisa de ganhos demais para ter êxito. Não tem futuro nem com sotaque português.

VIRADA

Tudo na crise muda a cada dia. Mas há uma constância: o esquecimento, no comentarismo, do Senado e de sua importância na possível decisão do impeachment. E lá o silêncio predominante exprime a dificuldade do "fora, Dilma" para conquistar adesões firmes. O que significa um campo promissor para o "fica, Dilma".

A ativação das manifestações contra o impeachment levou até certos meios de comunicação a baixarem o tom anti-Dilma. A semana encerrou-se com renovado otimismo dos governistas e perplexidade dos derrubadores. Artigo de Janio de Freitas

5 Comentários:

S.Bernardelli disse...

Não é só o Moro que está atrás do Lula agora o Janot também está , são farinha do mesmo saco. Janot é uma raposa com pele de cordeiro. Não foi o Moro sozinho que autorizou a prisão coercitiva ele teve a mãozinha de Janot como todo mundo sabe, agora Janot quer incluir Lula na lava Jato. Janot brinca com o senado acho que ele esqueceu que foi o senado que o colocou e do mesmo jeito que eles colocaram eles tb podem tirá-lo.

Maia Oswaldo disse...

Helena, eis o alvo do PT: MORO, GILMAR MENDES, TÓFFOLI, ROSA WEBER, CELSO DE MELO, POLÍCIA FEDORENTA, ENGAVETADOR GERAL DA REPÚBLICA, JUÍZES DESAVERGONHADOS, PSDB, DEM, PPS, e OUTROS BANDIDOS à serviço do GOLPE. Quem deveria se expressar assim seria o PRESIDENTE DO PT e não o signatário deste comentário. Sinto vergonha desse tal de RUI FALCÃO, endeusado pelos babacas do PT que acreditam no diálogo com os bandidos aqui citados, e que de uma forma COVARDE, oferecem flores aos INIMIGOS. Helena, nunca fui militar e tenho ódio dessa classe. Jamais alguém vai me convencer de que esses INIMIGOS DA PÁTRIA fizeram em 1964 foi para moralizar o BRASIL. Ledo engano. Tancredo Neves e Roberto Marinho passaram a andar de braços dados com os generaizinhos do golpe e deixavam transparecer que era uma viadagem só. Helena, quem é bem casado jamais vai trocar de braços. O resultado desse casamento desastroso entre TANCREDO NEVES, ROBERTO MARINHO e os militares que o diabo levou para as profundezas do inferno, está presente no momento. Hoje, no Brasil, não existe sequer um macho capaz de prender CUNHA, TEMER, AÉCIO e sua GANGUE, AGRIPINO, PAULINHO SEM FORÇA, FREI ROBERTO (teve que trocar de apelido) e aquele SAFADO que DESGOVERNA SÃO PAULO (golpista de carteirinha), todos responsabilizados por crimes que estarrecem a NAÇÃO. Helena, é inevitável que comecemos já o IMPEACHMENT de todos os INIMIGOS DO BRASIL e aqui citados, começando pelo JUDICIÁRIO, que hoje funciona como SUCURSAL DO CRIME ORGANIZADO. Vocês envergonham o nosso BRASIL. Se querem fazer uso da política-partidária, que RENUNCIEM aos CARGOS e passem a integrar o CRIME ORGANIZADO. Não tenho mais saco para ler nos BLOGS PROGRESSISTAS notícias envolvendo as OTORIDADES do nosso BRASIL. Vão tomar no CUNHA, PATIFES!

Antonio disse...

Demorou! eu ja vinha escrevendo isso aqui desde quando essa lava jato começou, pois ja fedia carniça velha lá de 1964

Nilda Pais disse...

O termo correto é conspiração jato. Fora cunha! DILMA FICA!

kris disse...

Helena coloca aqui o vídeo da " jurista" Janaína
Gente o que é aquilo?
Completamente desequilibrada!
Como podem dar ouvidos a uma pessoa assim?
Sem credibilidade nenhuma!

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração