Pages

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Isso é PMDB: ciclovia desaba e mata. Empreiteira é da família de secretário de Paes.

Se o povo brasileiro quiser uma amostra do que é a "Ponte para o futuro" do golpe Temer-Cunha, olhem para a ciclovia suspensa que desabou no Rio de Janeiro e matou dois ciclistas.

A obra da Prefeitura do Rio foi inaugurada há 3 meses pelo prefeito do PMDB, Eduardo Paes.

A construtora foi a Concremat, empresa da família de Antônio Pedro Viegas Figueira de Mello, secretário municipal de turismo nomeado por Eduardo Paes do PMDB.

Antônio Pedro já foi condenado a devolver R$ 5 millhões aos cofres públicos da prefeitura. Segundo a sentença o secretário pagou a empresa L21 Participações, sem licitação, para explorar comercialmente o bailes de carnaval.

A Concremat já aparece em investigação da Lava Jato, seja por integrar consórcios, seja por ter contratos de fiscalização de obras. E tem outros contratos com a prefeitura e o governo estadual do RJ, também do PMDB. Inclusive no Porto Maravilha. O dono de outra empreiteira, a Carioca Engenharia, delatou ter pago parte de propinas de R$ 52 milhões ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) relativas às obras do Porto Maravilha.

2 Comentários:

Bel disse...

Isso tudo é muito triste! A oposição, ao dispender esse preciosos tempo planejando o golpe, deixa de cuidar de muitos assuntos e muitas tragedias poderão acontecer sendo que os partidos políticos não dão trégua. Ouvi discurso do senador Lindbergh Farias sobre a possibilidade de abrir precedente se o golpe se concretizar. Governadores também cometeram pedaladas. Enquanto o senador do PT falava, a câmera focou no rosto do senador do PMDB e notei um sorriso naquele semblante. Matutei: ele deve estar assim porque devem ter elaborado o golpe incluindo essa possibilidade de impichar governadores. O PT precisa atentar se as ¨pedaladas fiscais¨ nos estados não tem a bênção das Câmaras Estaduais. Ver como aconteceram essas pedaladas. Se conheço os políticos, quem trama golpes salva seus pares e derruba inimigos. Numa dessas, as pedaladas dos estados passaram pelas câmaras estaduais e aí vai se espalhar a notícia que somente governadores do PT e aliados não cumpriram a lei estadual. Os outros já se protegeram no roteiro do golpe. Senador Lindberhg, o senhor acredita em papai noel? Não é hora de acreditar que existe escrúpulos na política.

Demosthenis Ribeiro disse...

Quem não viu percebeu q uma ponte ali seria muito perigosa? Mesmo srm o risco de cair com apenas uma cerca de arame pra proteger os ciclistas de cairem no mar?

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração