Pages

sábado, 24 de outubro de 2015

Verissimo defende Dilma em evento literário de Portugal



Verissimo defende Dilma em evento literário de Portugal
Escritor e colunista do Globo participou de mesa sobre humor e literatura no Folio

Numa mesa de debates sobre humor e literatura organizada no Festival Internacional Literário de Óbidos (Folio), em Portugal, e dividida com o humorista, apresentador de TV e espécie de pop-star em Portugal Ricardo Araújo Pereira, o escritor e colunista do GLOBO Luis Fernando Verissimo defendeu o mandato da presidente da República, Dilma Rousseff, declarando-se contra qualquer tentativa de impeachment.

Dos poucos momentos sérios do debate, no qual Verissimo e Ricardo falaram sobre temas como os limites do humor, o caso do Charlie Hebdo, técnicas de escrita humorística e até gastronomia, a pergunta desconcertante foi endereçada a Verissimo da plateia: "Dá para fazer piada com a situação política do Brasil atual?".

Não sou dilmista, mas sou legalista. Para tirar o PT do poder, é preciso esperar as próximas eleições, fazer valer a democracia. O clima no Brasil é de extrema radicalização, e principalmente para a direita, num grau de raiva que eu nunca vi. E olha que tivemos coisas como a UDN... Mas desse jeito é inédito na história do Brasil — opinou Verissimo, arrancando aplausos da plateia. Informações de O Globo


3 Comentários:

Mário Gontijo disse...

Também concordo com Veríssimo. Não sou ligado a nenhum partido e nem considero que Dilma seja excelente presidente.

Tem sido a governante que tenta enfrentar uma crise política que tem causado mais transtornos à condução da política econômica numa época de crise mundial. Considero-a boa governante.

Acima de tudo, sou legalista e sou contra golpistas que ainda não desceram do palanque e nunca apresentaram uma proposta de governo que fosse melhor do que a Governança Democrática Progressista dos últimos doze anos. Por outro lado, a Presidente Dilma Rousseff foi eleita por maioria e foi diplomada conforme a Constituição Federal.

A oposição vazia de conteúdo que se prepare para 2018 com propostas que aprimorem a governança voltada para o social e, acima de tudo, consiga um candidato que não seja os "PENACHOS BICUDOS" de 2002, 2006, 2010 e de 2014. SÃO CARTAS FORA DO BARALHO!

Dimas disse...

Assim deve ser a posição dos brasileiros lúcidos e interessados no Brasil.

adauri bordonal disse...

veja quem são os golpistas

O que eu tenho a vos dizer só é necessário 4 neurônios para entender.
Falo com absoluta certeza quanto a possibilidade real, dentro de um espaço de 10 anos de se construir um Brasil potencia econômica. Maior que Alemanha, Inglaterra, França inclusive maior que o Japão.
Quero falar do por que o Brasil é o que é.
Quero falar do que deveria ser.
Não sendo, o por que não é.
Afirmo com convicção que a fonte onde nasce todos, absolutamente todos os nossos problemas estão na:
1- Sonegação.
2- endividamento interno.
3- juros
Portanto as primeiras perguntas:
. Sonegadores:
Quem são os sonegadores? Qual o volume anual que é sonegado?
. Endividamento interno:
Qual o montante da dívida interna? Porque ela existe? O que que ela acarreta para o Brasil?
. Juros :
Quanto o país gasta anualmente com juros?
Porque se paga esses juros?

Vamos aos números:
1.100.000.000.000,00 = sonegação anual = 13.5% do PIB
2.680.000.000.000,00 = dívida interna
290.000.000.000,00 = Juros anual (+-)
1.500.000.000.000,00 = estoque da divida, calote das empresas do setor privado: devem ao governo e não pagam.

Pois bem, a partir de agora 2 neurônios são suficiente para entender todo resto.
Corrigindo-se os estupros exposto nos números acima, nasce uma potencia econômica!
Entendendo-se esses números, você estará apto para entender e deduzir o por que do comportamento nefasto da mídia, das elites, dos 3 poderes da república e tudo mais,
Nesses números estão os problemas e a solução dos problemas da educação, saúde, moradia, empregos e salários etc etc etc etc etc etc, enfim a chave para o céu ou para o inferno.
Cada povo é artífice do seu próprio destino.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração