Pages

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Teori Zavascki separa Eletronuclear da Lava Jato e tira Moro do caso



O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), concluiu nesta sexta-feira, 30, que o inquérito sobre  a companhia estatal Eletronuclear deve ser separado do processo da Petrobras. Na prática, a medida tira das mãos do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara da Justiça Federal no Paraná, as investigações sobre o caso que surgiu no âmbito da Operação da Lava Jato. Com a medida, os autos relacionados à estatal do setor elétrico deverão ser encaminhados à Justiça Federal no Rio de Janeiro, onde se localiza a sede da Eletronuclear.

A informação foi obtida pelo jornal O Estado de S.Paulo. Relator da Lava Jato no STF, Teori já havia determinado a suspensão do processo por meio de liminar concedida no começo de outubro, a pedido da defesa de Flavio Barra, executivo da empreiteira Andrade Gutierrez. Na oportunidade, os advogados de Barra alegaram que o caso não tinha relação com o esquema na Petrobras.

3 Comentários:

carlos vicente disse...

A lógica da PF, do MPF e do Judiciário é irretocável: a pele do Lula vale muito mais do que 19 bilhões de reais. Grandes empresas corruptoras? Grandes sonegadores? Que nada, o nosso negócio é pegar o "homem", pois assim sairemos como heróis na mídia brasileira e será restaurada a República dos Homens Bons e Probos da Casa Grande.

Mariana disse...

Muito coerente! Só que vejo o Moro como suspeito para continuar na Lava Jato, tendo em vista a relação de sua esposa com pessoas do PSDB, A ligação de um juiz com a Globo, além da sabatina com membros da oposição, situação, no mínimo, imoral, para quem está a frente de uma investigação dessa. Sua parcialidade ao determinar prisão de forma parcial, como todos sabemos. Seria um mínimo de credibilidade no desgastado poder judiciário brasileiro.

Mirna Rosa de Assis Brasil disse...

Moro é suspeito para continuar na Lava Jato,deveria ser afastado,pois já se mostrou que é partidário,e a justiça tem que se manter neutra,tem que seguir as leis,regras,não ficar manipulando informações.Assim como Gilmar Mendes que se mostrou partidário,deu um espetáculo esculhambando com um partido em seu voto.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração