Pages

sábado, 13 de junho de 2015

Dilma no programa do Jô. Os paneleiros piram!


Os paneleiros, sonegadores de   trilhão de reais de Imposto de Renda só no ano passado.prometeram  panelaço nas varandas gourmet  enquanto a presidente Dilma estivesse  ontem no programa do Jô, na Globo. Os paneleiros,  se sentem incomodado  por ter que  disputar espaço com esta gente diferenciada que anda frequentando  aeroportos, congestionando o trânsito e disputando vaga na universidade.Como disse Luís Carlos Bresser Pereira, fundador do PSDB e ex-ministro de FHC: "Um fenômeno novo na realidade brasileira é o ódio político, o espírito golpista dos ricos contra os pobres."  Mas, parece que a penala ficou sem som. Não há notícia de que os ricos fizeram barulho para incomodar o sono alheio. Nem a Folha e o Globo, jornais de comunicação do PSDB e dos anti-Dilma, se pronunciaram

A presidente Dilma  disse  que sua promessa de campanha foi fazer o Brasil crescer, continuar a política de distribuição de renda e investimento em infraestrutura.  Dilma foi entrevistada pelo Programa do Jô na tarde desta sexta-feira (12), no Palácio da Alvorada, em Brasília. A conversa foi veiculada na madrugada.

Jô iniciou a entrevista  lembrando fatos da vida política da presidente, especificamente curiosidades da época em que esteve presa. Ainda no primeiro bloco, Dilma falou sobre as críticas da oposição em relação às promessas de campanha e comentou a fama de ser "pavio curto". A presidente falou ainda sobre aumento no preço dos alimentos, saúde, casa própria, legado e seus 39 ministérios.

"Eu comecei a ter uma reputação de petista fanático, porque eu saí em sua defesa no Programa Meninas do Jô, quando começou aquela onda absurda, louca, de 'Fora, Dilma!', "Fora, Dilma!', devo dizer que você estava em boa companhia porque também teve 'Fora, Lula!', 'Fora, Fernando Henrique!' e 'Fora, Fora', de uma maneira geral, porque a pessoa não acredita muito que na democracia, quando a pessoa é eleita, tem que se respeitar o voto. Então eu saí em sua defesa, não que você precisasse, mas tem certas coisas que eu fico indignado", disse Jô na abertura do programa.

Questionada sobre críticas da oposição de que não teria cumprido suas promessas de campanha, Dilma declarou: "Como eu estou no quarto, no quinto já, já tenho o quinto completo, estou entrando no sexto mês de mandato, é muito difícil dizer que não cumpri minhas promessas de campanha, eu tenho um mandato para cumpri-las." As promessas completou, foram de fazer o Brasil crescer e continuar a política de distribuição de renda e investimento em infraestrutura.

Dilma também defendeu a importância dos ajustes fiscais, para que o país volte a crescer e saia desta situação "momentaneamente difícil". "Nós precisamos de fazer ajustes fiscais, porque o mundo está no sétimo ano da crise, se olhar, nem Estados Unidos, nem Europa, muito menos a China saíram da crise."

"Eu fico bastante agoniada (com a inflação), eu acho que é das coisas que mais me preocupam", disse Dilma. "Eu sei que é passageiro, mas eu sei também que, mesmo sendo passageiro como é que, afeta o dia a dia das pessoas."

"Fico preocupada porque eu acho que nós vamos ter que fazer um imenso esforço. E quero te dizer o seguinte: nós vamos fazer o possível e o impossível para o Brasil voltar a ter uma inflação bem estável, dentro da meta", continuou. "Nós estamos esperando que melhore até o final do ano. A gente não pode chegar aqui e jurar, depende de coisas que também nós não controlamos."

CPMF, imposto sobre grandes fortunas e corrupção na Petrobras

Ao ser questionada sobre a saúde, a mandatária ressaltou que o país deixou de ter a arrecadação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) durante o governo Lula, e o tributo destinava R$ 40 bilhões por ano ao setor. Saúde "custa caro" e são necessários recursos para a área, disse.

Sobre a criação de um imposto sobre grandes fortunas, medida defendida pelo seu partido, a presidente disse que "é uma ideia que precisa ser avaliada, como todas boas ideais."

Em relação à situação da Petrobras, comentou que as pessoas que estavam em postos de comando em 2011 não eram de sua confiança. "Não eram pessoas da minha confiança. Quando você sobe ao governo, você coloca pessoas da sua confiança. Bom, a Petrobras não é um barquinho que você vira rapidamente, então passou um ano e eu troquei a diretoria toda e coloquei uma diretoria da minha confiança."

Dilma disse que a publicação do balanço auditado, comemorado pelo mercado e por especialistas, ajudou a estatal a virar a página.

É a segunda entrevista de Dilma ao apresentador. Ela participou do programa em 2008, como ministra da Casa Civil. Em meados de maio deste ano, ela recebeu uma visita de Jô Soares, e prometeu ir ao programa.

Leia também aqui: Quanto FHC levou - e está quietinho - dos cofres públicos e de empreiteira investigada na Lava Jato

6 Comentários:

Ideiassemdono disse...

Não são 40 bilhões. Tem que dizer "40 bilhões na época, hoje representariam (aí cita uma estimativa baseada no quanto cresceu a movimentação financeira + a inflação). Cadê os assessoria pra esse tipo de coisa. É brutal a diferença no impacto ao dizer 40 bilhões e dizer 100 bilhões. Além disso, deveria dizer também que o valor é por ano e qual a percentagem a mais que iria pra saúde em relação ao que vai hoje. E mais, dizer em estrutura física, materiais, redução de filas, isso representaria, considerando que o efeito de todos esses anos. E dizer sem meias palavras: foi a oposição que tirou isso. Como consequência, a receita federal perdeu sua principal arma no combate à sonegação, de forma que o país perdeu muito mais dinheiro ainda nesses anos todos e isso seriam escolas, merendas, praças, hospitais, redução da dívida. O ajuste fiscal não seria necessário. Tem que falar a verdade, com uma assessoria competente. Pelo amor de Deus, melhora isso aí. Quer que eu faça uma lista pros seus assessores te ajudarem melhor Dilma?

Antonio Carlos Freitas Pinto disse...

AS PANELAS FURARAM DE TANTO APANHAR. LEVOU TANTA SURRA E PRA NADA! DILMA FICA E VEM AÍ, LULA 2018!!!

MARCO disse...

Durante doze anos o programa do jo só fez desqualificar o governo petista criou até uma junta as meninas do jo para destruir qualquer realização petista agora que o programa agoniza devido ao desgaste quem vai dar aquela força para esses conspiradores globais claro só podia ser o Pt na pessoa da Presidenta do pais assim como fizeram com o ratinho que depois de entrevistar a presidenta depois no seu programa disse que é bom ela ficar esperta que os home de verde vão sair dos quarteis e muita gente vai ter que fuigir do pais no ritimo que vai a presidenta estará nas próximas semanas dando entrevista para a veja o pt precisa procurar um psiquiatra urgentemente não esta bem da cabeça.

Luiz Mattos disse...

Esquecem com facilidade das surras que tomarmos deste cara,correto está o Marcos em seu comentário.O PT não pode se portar como uma cadelinha carente que abana o rabo diante de um petisco depois ser surrada pelo dono cruel.Lembro ainda ser dificil explicarmos ao POVO pobre, que atendeu a militância votando em Dilma,o porque se serem eles que novamente pagam a conta sendo que falta coragem de combater a sonegação e taxar as fortunas.Isto é uma Levyandade!

Antonio Barbosa Filho disse...

Nas redes, quem convocou panelaço (e fracassou), foi o gurú da direitona-burra, Olavo de Carvalho. Ele é a principal personagem do meu livro "O Brasil na éra dos imbecis'- o discurso de ódio da Direita", que acaba de ser lançado pelo Clube de Autores. Está disponível em: https://www.clubedeautores.com.br/book/188020--O_Brasil_na_era_dos_imbecis#.VX29ZvmqpBc
Obrigado, e vamos à luta!

dinarte disse...

Nem a presença da presidenta Dilma me faz sintonizar a globo . Eu sempre votei no PT , e não sou nenhum desses falsos petistas que aparecem pela rede , inclusive fui convidado por amigos da diretoria do sindicato dos metalúrgicos de SBC ,para participar da fundação do PT , mas por problemas pessoais naquele momento eu não pude participar mas, afirmei que eu os apoiaria em todos os momentos ,com o meu voto e em todas as oportunidades que tivesse eu defenderia o partido.Porém eu acho ridículo o que estão fazendo , dando entrevista em uma emissora e em um programa que quer ver o PT apunhalado pelas costas . Não vou deixar de votar no PT por causa disso , MAS ISSO É VERDADEIRAMENTE RIDÍCULO.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração