Pages

terça-feira, 5 de maio de 2015

PT na TV: Assista ao programa do PT que irá ao ar hoje (5), às 20h30, em rede nacional



O PT divulgou nesta terça-feira, 5, na sua página oficial do Facebook, íntegra do programa de 10 minutos que será exibido nesta noite.

 No programa, aparecem  Lula  e o presidente do partido, Rui Falcão. A presidente Dilma aparece  nas imagens. Lula centra sua fala contra terceirização enquanto Falcão anuncia que o partido vai expulsar militantes que forem condenados por "malfeitos". 

O programa também fala do ajuste econômico promovido pelo governo, comparando com crises passadas por quais passou o País. Seguindo o objetivo de dar mais evidência ao partido que ao governo, o programa traz diversas vezes o símbolo do partido. O "PT" é o sujeito da maior parte das frases, a maioria mostrando conquistas dos governos Lula e Dilma

 O programa inicia faixas e cartazes com bandeiras históricas da legenda, como a luta contra fome e por mais justiça social e segue com uma imagem ensolarada, ressaltando em texto que o País se tornou mais desenvolvido, mais justo e com mais oportunidades e direitos durante a gestão petista. Pouco depois, o destaque vai para pautas de esquerda, contra a redução da maioridade penal e a favor da igualdade de gêneros - um recado claro contra os posicionamentos recentes do Congresso considerados conservadores -, contra a terceirização e a favor de direitos trabalhistas. Lula aparece dizendo que direitos trabalhistas, como jornada diária de oito horas, 13º salário e férias "não caíram do céu". "Tudo que os trabalhadores têm hoje foi duramente conquistado ao longo de gerações, por isso não podemos permitir que essa história ande para trás e é isso que vai acontecer se for aprovado o projeto de lei 4.330, o projeto da terceirização que passou pela Câmara dos Deputados", diz Lula. 

"Esse projeto faz o Brasil retornar ao que era no começo do século passado, voltar ao tempo em que o trabalhador era um cidadão de terceira classe, sem direitos, sem garantias, sem dignidade. Nós não vamos permitir esse retrocesso", completa, em tom enfático, ao defender que o PT continua "ao lado do trabalhador" No trecho seguinte, os apresentadores e a narração falam do ajuste econômico .

 Manchetes de jornal de momentos de crise de hiperinflação e de anos da ditadura são usadas para mostrar que, em crises anteriores, as classes mais pobres tiveram que pagar com maior "sacrifício", enquanto hoje salários não são arrochados e não há desemprego alto. 

O programa fala da bandeira do partido de defender a taxação de "grandes fortunas, grandes heranças e ganhos especulativos".Reitera as conquistas sociais e econômicas dos últimos 12 anos, com menções ao Bolsa Família e à saída de dois terços da população da miséria, além do Minha Casa Minha Vida e programas de inclusão educacional no ensino superior, como Prouni. 

Obras de infraestrutura, como portos, aeroportos e o pré-sal também são apresentadas. Plataformas de petróleo aparecem. O programa reforça o discurso de que os governos petistas implementaram o combate mais efetivo à corrupção. A palavra "corrupção" aparece em um cenário escuro. "Antes, a corrupção não aparecia, mas todo mundo sabia que ela estava lá.

 Hoje a corrupção é investigada e gente importante vai pra cadeia", diz o narrador, quando luzes iluminam a palavra. O programa diz também que o PT deu autonomia para Ministério Público e Polícia Federal trabalharem. Rui Falcão faz então sua participação na peça publicitária do PT. O presidente diz que "qualquer petista que cometer malfeitos e ilegalidades não continuará nos quadros do partido" e, como em discursos anteriores, rechaça a iniciativa de "alguns setores da mídia" de "criminalizar todo o partido por causa de erros graves de alguns filiados". 

 No trecho final do programa, o partido defende o fim de doações empresariais a partidos e campanhas e lembra que tomou a decisão unilateral de não receber mais doações de empresas em seus diretórios. O PT cita ainda o quinto congresso da legenda, marcado para junho, onde serão discutidas bandeiras e ideias.

3 Comentários:

Carlos Serafim disse...

Acho que o PT ainda é muito "educado" quando se trata de falar de mal feitos da oposição. Tinha que lembrar de vazamentos seletivos do tal Juiz, lembrar da operações da PF que a mídia não cita (Zelotes, HSBC, etc...) - Mostrar reportagens da época de FHC sobre a FOME (gente comendo calango) Isso daria um pouco mais de calor no Programa de hoje. Exagerando : usar a tática do Beto Rincha - PORRADA.

Sylvia Olinda disse...

não tem pra ninguém é #LULA2018

Paula Alves disse...

Enfim, uma leitura reflexiva, sobre nosso país e algo nessa mídia que não seja sexo e futilidades.....Eu não me esqueci das histórias contadas por meu pai como sua infância tinha sido dura e quanta fome havia passado, de como nosso país era visto fome, miséria e doenças.......Eu me lembro de na escola discutimos sobre política e guiados pelo rock nacional reflexivo, critico e muito mais inteligente do simplesmente barulho, em pais em que tudo sempre termina em pizza, vislumbrávamos o que vemos hoje um país melhor e nos acautelamos sobre essa mídia que quer tirar atenção do que realmente acontece, agindo em seu próprio interesse e vendendo o ópio da diversão sem cultura e sexualidade como prato de arroz e feijão, aflorando não o cérebro pensante e critico, mas sim o instinto animal. Afinal fica mais fácil manipular um Ser irracional......... A história que conto aos meus filhos é bem diferente e vou lutar para que as histórias que eles contarão aos meus netos sejam ainda melhor.......2018 é LULA!!!!

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração