Pages

terça-feira, 26 de maio de 2015

Pacto federativo? Que tal TVs voltarem a pagar ICMS?


Para 'redistribuir o bolo', é preciso dividir também as responsabilidades.

 Grandes emissoras de TV têm lucros exorbitantes, mas gozam de inexplicáveis privilégios tributários
Em tempos de ajuste fiscal, quando se procura o equilíbrio entre a arrecadação e as despesas, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), encontrou-se com governadores e propôs incluir na agenda parlamentar o chamado pacto federativo. Na prática, os estados e municípios reclamam uma maior fatia do bolo dos impostos para si, reduzindo a fatia do governo federal.

Mas não há como redistribuir o bolo sem dividir também as responsabilidades pelas despesas definidas na Constituição Federal de 1988. Para citarmos um exemplo... Continue lendo aqui

2 Comentários:

Marcelino486 disse...

Olá! Sou Simpatizante do PT, tenho algumas idéias que todos deveriam divulgar e brigar para serem aceitas por todos de todos os partidos, seguem abaixo:
1. Em toda eleição diminuir em 5 % de vagas de Deputado Federal, Deputado Estadual, senadores, Vereadores; continuar até que o país consiga acabar com os problemas de saúde, educação, moradia e emprego; esta é uma forma do Estado querer e ser eficiente.
2. Juntar 2 ou mais estados pequenos em um único estado grande, com isso irá diminuir governadores deputados estaduais , federais e Senadores. Exemplo: Rio Grande do Norte + Paraíba, Alagoas + Sergipe, Espirito Santo + Rio de Janeiro. Porque se fosse bom deste jeito que está, estes estados seriam todos ricos e não haveria problema de saúde, violência, miséria, etc.
3. Fazer os deputados trabalharem pelo menos 4 dias na semana, pois como esta agora, segunda-feira para viajar para Brasília e sexta-feira para viajar para seus estados, não estão dando conta de mudarem Leis importantes antigas que não funcionam. Exemplo de Lei atrasada que não funciona: diminuição de 1/6 da pena, para marginal que comete Homicídio (não tem que diminuir nada matou tem que ficar na cadeia); Lei de Licitação mudar para que em qualquer lugar do país aceite receber proposta de licitação, assim não haverá acerto de preços entre construtoras.

Maria Diana disse...

CADÊ OS DO SENADO E CÂMARA, PARA COBRAR??
CADÊ O " moro?? "

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração