Pages

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Militancia petista está dando show nas redes sociais



A base de apoio da presidente Dilma nas redes sociais conseguiu se reorganizar entre os dois eventos contra a presidente, segundo levantamento realizado pelo Departamento de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV/Dapp) no Twitter em 15 de março e em 12 de abril, dia das grandes manifestações contra o governo. A reação vista no dia 12 conseguiu fazer a hashtag "aceitadilmavez" superar a hashtag "impeachment", que havia suplantado todas as outras em 15 de março.

"As redes estão operando de uma forma diferente agora. É como se a base que elegeu a presidente decidisse parar de recuar, que não pode mais perder espaço", avalia o diretor do FGV/Dapp, Marco Aurélio Ruediger. Para ele, essa mobilização ajudou Dilma a entrar em uma trajetória de estabilização que coincidiu com o movimento de entendimento com o PMDB. A exemplo das ruas, o debate também esfriou nas redes. O número de menções às manifestações mapeado pelo Dapp no domingo foi 40% menor que em março, ou 478 mil contra 760 mil.

Rudieger acredita,  que as posições nas redes sociais estão mais estabelecidas agora do que em março. "A polarização vista no período eleitoral se manteve, mas em março não havia uma resposta de apoio à Dilma", diz, lembrando que o fato de marcarem posição não quer dizer que estejam em sintonia com as pautas do governo. "Em 2013, a pauta era mais difusa, havia uma mistura de temas e de atores. Agora, é mais focada. A inconformidade é com o governo. Há um desconforto imenso com a corrupção, com o uso de recursos públicos", completa.

Como analista, Ruediger avalia que a entrada efetiva do vice-presidente Michel Temer no governo e a atuação do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ajudaram no processo de estabilização. Segundo ele, a análise discursiva das postagens mostra que entre o grupo pró-Dilma há a percepção de que é necessário fazer ajustes na economia. "Mas eles firmam posição nos pontos que consideram mais relevantes, como a questão da terceirização. As redes são espaços de debates, mas também de resposta", afirma.

A partir da comparação das manifestações de 15 de março e 12 de abril, e também com as mobilizações de 2013, o diretor do Dapp avalia que está havendo um aprendizado do meio político no trato com as redes sociais. Segundo ele, o debate nas redes, que há dois anos era pautado pela sociedade, começa a seguir também a agenda definida pelas instituições.

"Surgiu uma dialética maior, com o meio político colocando também suas próprias pautas e se deixando pautar, e até mudar de opinião, pelas redes", explicou ontem Ruediger, pouco antes de a bancada do PSDB deixar clara a divisão sobre o projeto de terceirização, provocada pela pressão da opinião pública.

A FGV/Dapp utiliza softwares e metodologias de pesquisa para buscar, coletar e analisar dados extraídos de redes sociais. O processo envolve análise linguística para definir critérios de busca e análise qualitativa interdisciplinar dos dados coletados, além de softwares para gerar novas visualizações dos dados.

19 Comentários:

Blog do DAVID GOMES LEAL disse...

Risco iminente, militância presente.

Iara Pinheiro disse...

Discordo em um ponto. Nas redes sociais se tem uma ideia bem mais precisa do tamanho dos eventos, principalmente porque estamos diariamente na rede, com foco na política, quem gosta é óbvio. Tipo, quando vemos que a coisa vai pegar mesmo, os internautas militantes, simpatizantes e até mesmo os somente contra golpes, se mobilizam com maior intensidade.

Adilson disse...

O governo só precisa parar de dar dinheiro aos gospistas como no caso do Lobão por exemplo. Dias atrás recebi uma foto de um ônibus da Veja com patrocínio da Caixa. Alguém tem que orientar a Dilma nesse sentido. Até que a militância poderia fazer alguma campanha no Facebook da Dilma pedindo pra ela fechar as torneiras a essa gente.

A privataria Tucana disse...

Destruidor seria Lula e Dilma gravarem vídeos curtinhos lendo post de páginas do Face para colocarmos em destaques nas nossas páginas! Pelo menos uma foto ao lado de uma página nossa do face aberta para colocarmos no mural!

BORGES DA VIOLA - ADVOGADO & VIOLEIRO disse...

Com certeza absoluta eu não vou perder meu preciosíssimo tempo em sair às ruas no Domingo dia 16 de Agosto próximo para protestar contra a presidente Dilma Rousseff! Vou tocar minha violinha caipira de 10 cordas e cantar bastante para a coisa melhorar mais, mais e mais. Abraços fraternais.

warley viana disse...

Bravo.

Salusa Ribeiro disse...

Ser petista é fazer política com amor. (Salusa Ribeiro)
Espalhando sementinhas do amor abraçamos a paz. (Salusa Ribeiro)

Salusa Ribeiro disse...

Ser petista é fazer política com amor. (Salusa Ribeiro)

Salusa Ribeiro disse...

Espalhando sementinhas do amor abraçamos a paz.

Dede e Paul disse...

Apoiado!

Dede e Paul disse...

Viva nossa força! Viva ela está e sempre estará! Desistir é para os fracos

francisco martins disse...

sim, mas o PT , seus parlamentares e seus politicos em geral tb tem de se posicionar, não basta só a infantaria(militantes e simpatizantes) darem a cara a tapa.

Anderson Silva disse...

Presidenta tem o poder da caneta na mão é só chamar marinha exército e aeronáutica se aliar e pegar aqueles documentos no senado e incinerar quem ficar contra é preso. pois eles não querem dar o golpe branco? pois bem dariamos o golpe militar neles antes que eles tomem o poder pois até o STF está contra Dilma aquele ministro Gilmar mendes está com PMDB.Presidenta o regime é presidencialista naõ é parlamentarista tome o poderantes que eles tirem a senhora.

Pro Tecnologia disse...

Juntos companheiros, Somos mais fortes!

Nilma costa disse...

Concordo plenamente, vamos orienta-la

oskar disse...

FORA TEMER!

Unknown disse...

Temos que está sempre de prontidão não da espaço esse mercenários gângster yankees tem que respeitar nossos 54 milhões de votos.

Antonio Reginaldo da Silva Correa disse...

Temos que está sempre de prontidão não da espaço esse mercenários gângster yankees tem que respeitar nossos 54 milhões de votos.

"Eu Parei!" disse...

Uma excelente estratégia seriam vídeos de Dilma em momentos casuais, falando com a militância, falando o que está fazendo, como as celebs fazem!As pessoas gostam de ter "intimidade" com as seus ídolos... Dilma no caso!

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração