Pages

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Por que Dilma está confiante se parte da oposição quer derrubá-la?



Na entrevista coletiva que a presidenta Dilma Rousseff concedeu na Austrália, durante a reunião dos países do G-20, no domingo (16), ela apareceu confiante, desapontando setores que apostam todas as fichas em crise política decorrente da Operação Lava Jato.
Ao contrário da sanha golpista de alguns quadros da oposição e do jornalismo oposicionista com tradição em apoiar golpe, Dilma tem um histórico de combate e enfrentamento a cartéis. Bem diferente dos governos do PSDB e DEM, tanto quando estiveram no Planalto, como dos governadores que ainda estão no poder...Continue lendo aqui

3 Comentários:

Zilda disse...


Luis Nassif Online Posts recentes Siga o Luis Nassif Online RSS do Blog Luis Nassif Online







Política










Armado por Toffoli e Gilmar, já está em curso o golpe sem impeachment





ter, 18/11/2014 - 08:20

Atualizado em 18/11/2014 - 10:05


Luis Nassif

Gilar e Toffoli planejam golpe do impeachment

Atualizado às 09:50

O processo de impeachment exige aprovação de 2/3 do COngresso. Já a rejeição das contas impede a diplomação. A decisão fica com o Judiciário. Este é o golpe paraguaio.

Já entrou em operação o golpe sem impeachment, articulado pelo Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Antonio Dias Toffoli em conluio com seu colega Gilmar Mendes. O desfecho será daqui a algumas semanas.

As etapas do golpe são as seguintes:

1. Na quinta-feira passada, dia 13, encerrou o mandato do Ministro Henrique Neves no TSE. Os ministros podem ser reconduzidos uma vez ao cargo. Presidente do TSE, Toffoli encaminhou uma lista tríplice à presidente Dilma Rousseff. Toffoli esperava que Neves fosse reconduzido ao cargo (http://tinyurl.com/pxpzg5y).

2. Dilma estava fora do país e a recondução não foi automática. Descontente com a não nomeação, 14 horas depois do vencimento do mandato de Neves, Toffoli redistribuiu seus processos. Dentre milhares de processos, os dois principais - referentes às contas de campanha de Dilma - foram distribuídos para Gilmar Mendes. Foi o primeiro cheiro de golpe. Entre 7 juízes do TSE, a probabilidade dos dois principais processos de Neves caírem com Gilmar é de 2 para 100. Há todos os sinais de um arranjo montado por Toffoli.

3. O Ministério Público Eleitoral, através do Procurador Eugênio Aragão, pronunciou-se contrário à redistribuição. Aragão invocou o artigo 16, parágrafo 8o do Regimento Interno do TSE, que determina que, em caso de vacância do Ministro efetivo, o encaminhamento dos processos será para o Ministro substituto da mesma classe. O prazo final para a prestação de contas será em 25 de novembro, havendo tempo para a indicação do substituto - que poderá ser o próprio Neves. Logo, “carece a decisão ora impugnada do requisito de urgência”.

4. Gilmar alegou que já se passavam trinta dias do final do mandato de Neves. Na verdade, Toffoli redistribuiu os processos apenas 14 horas depois de vencer o mandato.

5. A reação de Gilmar foi determinar que sua assessoria examine as contas do TSE e informe as diligências já requeridas nas ações de prestação de contas. Tudo isso para dificultar o pedido de redistribuição feito por Aragão.

Com o poder de investigar as contas, Gilmar poderá se aferrar a qualquer detalhe para impugná-las. Impugnando-as, não haverá diplomação de Dilma no dia 18 de dezembro.

O golpe final - já planejado - consistirá em trabalhar um curioso conceito de Caixa 1. Gilmar alegará que algum financiamento oficial de campanha, isto é Caixa 1, tem alguma relação com os recursos denunciados pela Operação Lava Jato. Aproveitará o enorme alarido em torno da Operação para consumar o golpe.

Toffoli foi indicado para o cargo pelo ex-presidente Lula. Até o episódio atual, arriscava-se a passar para a história como um dos mais despreparados Ministros do STF.

Durante a campanha, já tomara decisões polêmicas, que indicavam uma mudança de posição suspeita. Com a operação em curso, arrisca a entrar para a história de maneira mais depreciativa ainda. A história o colocará em uma galeria ao lado de notórios similares, como o Cabo Anselmo e Joaquim Silvério dos Reis.

Ontem, em jantar em homenagem ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski, o ex-governador paulista Cláudio Lembo se dizia espantado com um discurso de Toffoli, durante o dia, no qual fizera elogios ao golpe de 64.

Se houver alguma ilegalidade na prestação de contas, que se cumpra a lei. A questão é que a operação armada por Toffoli e Gilmar está eivada de ilicitudes: é golpe.

Se não houver uma reação firme das cabeças legalistas do país, o golpe se consumará nas próximas semanas.


Imagens

SAMWISE disse...

Golpismo se combate mostrando força política (com uma base sólida no Congresso), social (com os movimentos sociais defendendo suas conquistas), e popular. O governo precisa atuar de forma pragmática no Congresso, para recompor sua base política. Mas não pode esquecer de recompor sua base popular, reconquistando a Classe C, especialmente a do Centro-Sul do país. Recomendo os textos abaixo, que fazem uma reflexão sobre o assunto:

http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR2.html#

http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR.html

Ralph de Souza Filho de Souza Filho disse...

A Suiça, esteve, recentemente, nas páginas de nossos Jornalões corporativos e arautos do jornalismo de ficção, faccioso e tendencioso, dado à invenção e, também, à omissão seletiva. Assim, foi o episódio, a envolver o Procurador, Servidor Público, Rodrigo de Grandis, que, cinicamente, cometeu procrastinação, ao sabotar o pedido da Justiça Suiça, que, queria acessar os processos relativos ao " TRENSALÃO " dos tucanos, o escândalo do Metro Paulistano, iniciado em Mário Covas, cujo chefe da Casa Civil, Robson Marinho, teria desviado CR$ 2,5 bilhões de Reais, e é por isso que o Metro do México, iniciado simultaneamente ao de São Paulo, tem, hoje 260 km de trilhos, enquanto o Paulista anda pela casa dos 73 KM. Os Procuradores Suiços, insistiram por Três anos e, só, há pouco, De Grandis, encontrou os processos relacionados à Alstom e a Siemens, na Gaveta dita " A Gaveta Errada ". Pasmem, que a Corregedoria, afastou-o, e De Grandis sofrerá um PDA, que, no entanto, já se sabe, o punirá com a segunda das mais brandas penas, na Hierarquia das sanções, uma Censura ou Admoestação. o que faria corar os Frades de pedra de Nelson Rodrigues, e, seria cômico se não fôsse trágico, para nós, a Patuléia, de que tanto fala o vendido Élio Gáspari, amigo do Secretário do General Golbery do Couto e Silva, Heitor Ferreira de Aquino, que o ajudou a acessar os arquivos de Geisel e Golbery, e, então, escrever aquela trilogia, Panfleto nítida e claramente bajulador dos Golpistas fardados e corruptos. Devemos seguir o dinheiro e extinguir de vez por todas estas caixas pretas mafiosas dos Paraísos Fiscais. Saudações do Planta do Deserto, a quem, basta, tão somente, o orvalho do alvorecer...

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração