Pages

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Arruda evitou demissão de enteada de Gilmar Mendes..Que agora, pediu vista no processo contra Arruda


A enteada do ministro do STF Gilmar Mendes, a terapeuta ocupacional Larissa Feitosa, foi alcançada por um decreto do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, atual candidato a governador pelo PR, que a excluiu, entre outros, de uma demissão em massa no governo local. No dia 1º de janeiro de 2007, assim que assumiu o cargo, o então governador assinou o decreto de número 27.592, publicado numa edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal, no qual exonerou “todos os ocupantes de cargos comissionados e funções de confiança nomeados até 31 de dezembro de 2006” das estruturas administrativas locais. Nesse decreto, apenas os comissionados do aparato de segurança pública do DF, DA Procuradoria-Geral do DF e da Subsecretaria de Direção do Diário Oficial foram excluídos.

Um decreto posterior do dia 19 de janeiro, de número 27.653, excluiu da incidência do decreto anterior nove pessoas. Entre elas, a enteada do ministro, que na época ocupava o cargo de assessora da Coordenadoria de Saúde do Sistema Prisional, da Subsecretaria de Atenção à Saúde, da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal.

Atualmente servidora concursada, Larissa Feitosa atua há anos na área de saúde prisional do governo do Distrito Federal.Entre suas atribuições está a de coordenar médicos e enfermeiros que atendem os presidiários de Brasília.

Nesta semana, Gilmar Mendes, que também é vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), adiou a conclusão do julgamento sobre a possibilidade ou não de Arruda disputar um novo mandato. Gilmar Mendes pediu vista do caso na terça-feira, após o relator, ministro Henrique Neves, ter votado pela manutenção da decisão que considerou Arruda inelegível com base na Lei da Ficha Limpa.

Líder nas pesquisas de intenção de voto, Arruda já foi considerado ficha-suja pelo TSE. A Corte barrou o registro da sua candidato após ele ter sido condenado por improbidade administrativa no dia 9 de julho, num processo referente à Operação Caixa de Pandora, que investigou o esquema de corrupção que ficou conhecido como Mensalão do DEM e o levou para prisão. A posição de Gilmar sempre foi pública e fundamentada juridicamente. Em 2007, após ter tomado posse como governador do Distrito Federal, Arruda extinguiu cerca de 16 mil funcionários comissionados. Mas um pequeno grupo de funcionários foi poupado do corte. Nele estava uma das enteadas do ministro.

'Seriedade'. Procurado pela reportagem do Estado, Gilmar Mendes afirmou: “Trate as pessoas com mais seriedade!”, reclamou o ministro. Mãe de Larissa, a advogada Guiomar Feitosa afirmou que a filha é uma profissional muito dedicada que executa uma tarefa muito difícil na penitenciária da Papuda, no Distrito Federal.As informações são do Estadão

Ataque

 Ao retomar seu voto, Gilmar Mendes fez um discurso exaltado contra os militantes políticos que ocupam cargos no governo e, segundo ele, o acusam de estar devolvendo um favor a Arruda. Gilmar contou que mais cedo foi procurado por uma jornalista dizendo ter informações seguras de que ele pedira vista para atender um pleito do candidato. O motivo: Arruda teria evitado a demissão de uma enteada sua no Governo do DF. Então, sem citar o PT, Gilmar fez ataques a filiados e simpatizantes do partido, de quem teria partido a informação.

- Essa gente que tem a militância de sindicatos ou da rua e que trazem essas práticas para secretarias, ministérios, governos, que utiliza Twitter, que utiliza blogs, que falseia perfis na Wikipedia está atuando de maneira tão desassombrada - disse Gilmar acrescentando:

- Que gente desclassificada, que tipo de prática política introduziu nesse país? É preciso denunciar isso. E com dinheiro público financiam-se esses bandidos para fazer esse tipo de ataque baixo, vil. Como se assumir uma posição, alguém que já denunciou ação ex-presidente da República, enfrentou a Polícia Federal num momento em que o governo não tinha nenhum controle porque estava envolvido com corrupção, e alguém vem a ser atacado por um pedido de vista no TSE! Quanta vagabundagem!

Foram dez minutos de discurso exaltado, em que ele disse ainda:

- Se essa gente é capaz de fazer isso com um ministro do Supremo, inventar uma história, que nós vivemos no submundo que eles vivem, porque eles são capazes disso, realmente criaram um modelo de cleptocracia, de roubalheira! Isso precisa ser denunciado. E claro eles têm muito a perder. Para nós outros que temos uma vida normal, ganhar ou perder eleição é uma vicissitude da vida. Mas para quem hoje vive nas tetas do estado, não pode perder. Por isso eles são soldados perigosos. Por isso vivem atirando dessa forma, porque até no mínimo existencial eles dependem dessas benesses do Estado. Essa gente não passaria em concursos, não ocuparia cargo DAS (comissionado), não fossem as vinculações políticas.

Após o voto, ele voltou a ficar exaltados e a fazer ataques:

- Eles imaginam que um juiz pede vista dos autos para recompensar um falso benefício que ele teria recebido. Porque eles operam com essa medida. E se perdem a eleição voltam ao nada, de onde não deveriam ter saído!

Pelos mesmos motivos, o TSE rejeitou um recurso da deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF), candidata à reeleição. Ela foi condenada pelo TJDFT por improbidade administrativa no mesmo processo que levou à condenação de Arruda. Somente o ministro Gilmar Mendes votou a favor da candidata. 

3 Comentários:

Zilda disse...

Ninguém tem coragem de pedir o impeachmen desse sujeito?

Monica Braga disse...

Esse Ministro já ultrapassou o limite do bom senso, se não bastasse conceder HC ao já condenado Dr. Roger, agora quer rasgar a Lei da Ficha Limpa.

castro carvalho disse...

"Essa gente não passaria em concursos, não ocuparia cargo DAS (comissionado), não fossem as vinculações políticas".

Isso é puro preconceito por parte do GILMAR MENDES, afinal de contas ele não sabe quem esta dizendo isso ou aquilo, muito menos conhece a capacidade intelectual destas supostas pessoas, e tem mais, até onde eu sei ele não fez concurso para Ministro, não vou ser leviano como ele de dizer que não teria capacidade de passar em um concurso desses, mas NÃO FEZ e também foi NOMEADO por um POLITICO e da PIOR ESPECE tipo o ARRUDA ou PIOR.

E não foram essas pessoas a quem ele se referem que disse em pleno plenário do STF, em frete as câmeras da TV JUSTIÇA transmitindo para todo o BRASIL, que ele GILMAR MENDES era "A VERGONHA da JUSTIÇA BRASILEIRA", foi nada mais nada menos que o seu par na época o ex-ministro JOAQUIM BARBOSA.
É assim, JOGA MAL e AINDA quer MASSAGEM.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Não publicamos comentários anônimos

Obrigada pela colaboração